• VetJr.

o uso de sal mineral para bovinos

Atualizado: Nov 6


Sabe-se que os bovinos possuem uma exigência de cloreto de sódio - composto base do sal branco ou comum - para a realização de funções vitais, como contração muscular, equilíbrio eletrolítico do organismo e formação de tecidos ósseos. Entretanto, existem outros macro e microminerais envolvidos nestes processos e que devem ser ingeridos para a realização das funções do organismo. Existem relatos de que antigamente as forrageiras supriam as necessidades básicas da nutrição, ou que o gado apresentava bom desempenho com ingestão apenas do sal branco, mas afinal, isso é verdade?

Isso é um mito. A maioria das pastagens brasileiras apresentam baixas quantidades de minerais, principalmente de fósforo, e o sal branco não contém todos os nutrientes que são essenciais para a mantença e desenvolvimento de funções vitais para os bovinos. Sendo assim, o animal não consegue ter boa produção e produtividade apenas com a forragem e sal comum, havendo uma deficiência nutricional que compromete as funções vitais do animal.

Dessa forma, para que se tenha um ótimo desempenho de funções metabólicas e reprodutivas no crescimento e no desenvolvimento imunológico, além de fazer um balanço entre pastagens e ração, é fundamental a adição de um conjunto de macro e microminerais na dieta desses animais. De forma geral, estes minerais funcionam como cofatores enzimáticos que aceleram as reações metabólicas, sendo que cada um age de forma específica conforme sua função.

Macrominerais:

Dentre os macrominerais, podemos citar o cálcio e o fósforo que são essenciais principalmente para o desempenho de funções metabólicas e na formação dos ossos. Se fornecidos em quantidade correta, eles atendem às exigências dos animais, especialmente dos jovens e das vacas gestantes e em lactação, devido à reposição de cálcio na alimentação.

Outros desses sais são o sódio e o cloro que permitem o equilíbrio elétrico, mantendo um bom funcionamento do sistema nervoso e muscular, além de impedir a depravação do

apetite e auxiliar na manutenção da atividade ruminal.

Além disso, o enxofre e o magnésio também participam nesta sequência da formação dos aminoácidos e do esqueleto, e a carência destes macronutrientes pode causar redução de apetite, retardo no crescimento, fraqueza e até mesmo levar à morte do animal.

Microminerais:

Os microminerais de maior importância são: cobre (Cu), cobalto (Co), ferro (Fe), iodo (I), manganês (Mn), molibdênio (Mo), selênio (Se) e zinco (Zn), e na suplementação são necessários em menor quantidade do que os anteriores, mas desempenham um papel fundamental na função ruminal, no fígado, na reprodução, na formação de pêlos, pele e cascos.

Portanto, é indispensável o fornecimento de sal mineral para os bovinos para garantir a ingestão correta desse elementos, uma vez que o animal não é capaz de sintetizar estes nutrientes e o sal branco não consegue suprir a demanda. É importante mencionar a dica quanto à disposição dos cochos para o sal, sendo sugerido 6 cm lineares para cada animal para que a água não empedre e interfira na qualidade do sal mineral. Além disso deve-se escolher um sal mineral que atenda as necessidades dos bovinos, sendo recomendado um consumo diário, em média, entre 80 e 100 gramas por cabeça, mas que pode variar de acordo com o peso, estado e categoria. Neste cenário, a VetJr. se apresenta a fim de instruir o produtor quanto ao seu manejo nutricional, auxiliando-o na escolha correta do sal mineral e na orientação quanto à nutrição ofertada ao lote de animais.

Escrito por: Júlia Freitas, Lorena Macedo e Marina Ferreira


Entre em contato conosco: bovinocultura@vetjr.com Celular VetJr.: 31 98292 7161

+55 (31) 9 8292-7161

contato@vetjr.com

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle

© 2020 Veterinária Consultoria Júnior UFMG. Todos os direitos reservados.