• VetJr.

Adestramento Canino

Atualizado: Nov 6


Com o passar do tempo, a relação entre homem-animal tem aumentado bastante e tende a aumentar, assim, os cães acabam por exercer as mais diversas funções. Hoje em dia são vistos como símbolos de status, membros da família, companhia, cães de resgate e polícia, assistência a deficientes físicos e pessoas com necessidades especiais e até mesmo contribuindo como terapeutas para seus tutores, melhorando seu convívio social, auxiliando na diminuição de distúrbios psicológicos e redução da ansiedade.


Tendo em vista esse cenário, para se ter um vínculo forte e saudável com seu animal, é necessário compromisso e dedicação com seu cão, uma vez que esse animal necessita de estímulos físicos e mentais diariamente, além de precisarem ser educados e socializados. Dessa forma, o adestramento vem como uma maneira de promover o bem-estar dos animais, corrigir comportamentos indesejados, realizar uma função específica e equilibrar a convivência entre homens e os cães.


O adestramento é um processo contínuo, sistemático e organizado, que permite desenvolver habilidades necessárias para o perfeito entendimento a um comando ou para modificação de determinados comportamentos do animal. Assim, essa aprendizagem é definida como a modificação do comportamento do animal, resultante da interação social estabelecida no ambiente onde se encontra. Tal processo ocorre de acordo com as fases de desenvolvimento mental: um animal que está em fase de socialização ou em período juvenil, que se estende até a sua maturidade sexual, está na melhor fase para aprendizado pois é o período em que o cão melhor assimila as experiências ambientais. Porém não significa que o cão adulto é isento de socialização, mas há maior limitação e dificuldade.


Os métodos de aprendizado e adestramento canino consistem em como esse estímulo irá influenciar na memória do animal, podendo ser dividido em:

  • Habituação: é o processo de aprendizagem mais simples que consiste na diminuição da resposta a um estímulo diante da repetição contínua desse, o que pode ser prejudicial a adestramentos.

  • Sensibilização: diferentemente da habituação, nesse processo a resposta ao estímulo tende a aumentar. A sensibilização capacita o animal, induz o cão a reagir perante estímulos inéditos e funciona como previsão a novas ocorrências.

  • Condicionamento: corresponde à aprendizagem associativa entre um estímulo e uma consequência. Sendo subdividido em: Clássico (Pavlov) que condiciona um feedback a um estímulo anteriormente neutro e é insuficiente para elucidar aprendizagens complexas; e Operante (instrumental) que se resume à associação de um estímulo a uma consequência positiva ou negativa, induzindo a repetição e correção da resposta.

Relacionado ao condicionamento, o processo de aprendizado dos cães e mudança de comportamento é influenciado por fatores motivacionais, baseados na ideia de que o cão tende a repetir e evitar, nessa ordem, ações que lhe provoquem prazer e desconforto. Assim, em resposta a um estímulo, os reforços são métodos de intensificar um comportamento e as punições para modificá-lo, sendo classificados como:

  • Reforço positivo: refere-se a adição de algo que o animal deseja para que aumente a vontade dele de repetir uma ação.

  • Reforço negativo: refere-se a retirada de um estímulo que o animal não gosta para que aumente a vontade dele de repetir uma ação.

  • Punição positiva: refere-se a adição de alguma coisa aversiva para diminuir a vontade do animal de repetir a ação.

  • Punição negativa: refere-se à retirada de alguma coisa que o animal deseja para diminuir a vontade de repetir a ação considerada errada.

No caso das punições, elas são utilizadas para diminuir a probabilidade do animal de realizar algum comportamento e devem preferencialmente ser associadas com os reforços. Vale alertar que a prática inadequada da punição, sendo em um momento ou de forma errada, pode resultar efeitos negativos, como provocar medo, agressão, diminuição da confiança no treinador, entre outros.


É importante ressaltar que mesmo após a conclusão do aprendizado o cão deve passar periodicamente por novos treinamentos, para que os comandos não sejam esquecidos, para que o trabalho continue adequado e para a correção de possíveis desvios.

Dessa forma, o adestramento é uma forma de relacionamento que só agrega a interação do tutor com seu animal, sendo benéfica para ambos, porém que para ser feita necessita de dedicação e constância.


Escrito por: Gabriela Boanerges e Matheus Santini.


Entre em contato conosco:

pequenosanimais@vetjr.com

Celular VetJr.: 31 9 8292-7161  


+55 (31) 9 8292-7161

contato@vetjr.com

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle

© 2020 Veterinária Consultoria Júnior UFMG. Todos os direitos reservados.