• VetJr. UFMG

Manejo Nutricional de Ovinos e Caprinos

Como em toda criação, a alimentação é a parte mais importante para o sucesso produtivo, pois está diretamente relacionada com a capacidade do animal de expressar seu potencial máximo, seja para a produção de carne, leite, pele ou lã. Corresponde também a cerca de 70% dos gastos totais de uma produção, portanto, deve ser bem executada para que não haja prejuízos.


Um manejo essencial é feito com base na categoria animal, ou seja, é específico e objetiva atender as demandas nutricionais de acordo com o estágio produtivo (cria, recria, matrizes/reprodutores, engorda e terminação). Sendo assim, cada categoria deve receber um tipo de manejo:


  • MANEJO DE FILHOTES (CRIA):

O cordeiro ou cabrito deve receber o colostro imediatamente após o parto! O colostro é o primeiro leite materno, sendo rico em nutrientes e anticorpos, auxiliando na imunidade do recém-nascido. Em casos de dificuldades, o colostro pode ser administrado por mamadeiras e em casos de não produção pela mãe, pode-se optar por uma mãe de leite que aceite o filhote.

Passada a fase de colostragem os animais deverão receber o alimento volumoso, podendo ser ofertado um pouco de concentrado, o que irá estimular o desenvolvimento das papilas ruminais, bem como sua atividade. Neste sentido, os animais poderão ser apartados com aproximadamente 60 dias de vida.


  • MANEJO DE MARRÃOS E MARRÃS (RECRIA):

Quando apartados, os animais deverão ser direcionados para um pasto adequado e de boa qualidade, com disponibilidade de água limpa e fresca à vontade. Além disso, os animais também podem ter acesso ao sal mineral como forma de suplementação. Em épocas secas, o criador deverá ter outras alternativas de forragens para ofertar, como por exemplo, silagens, feno ou forragens picadas.


  • MANEJO DE REPRODUTORES

Ovinos e caprinos destinados à reprodução deverão receber uma boa alimentação, pois é desejado que atinjam um peso correspondente a cerca de 60-70% do seu peso adulto aos 6-8 meses de idade. Durante a estação de monta, dependendo do número de coberturas que o macho estiver realizando, a ração pode ser balanceada novamente para suprir os nutrientes necessários ao organismo do indivíduo nessa etapa produtiva. Lembrando que o reprodutor não pode se desgastar ou engordar muito nessa fase, pois isso influencia de forma negativa o desempenho sexual.

As ovelhas e cabras na época de monta também não poderão estar magras ou gordas demais e deverão receber pastagens verdes e, em épocas secas, necessitam de forragens (30 dias antes da monta), podendo acrescentar concentrado (150 a 200 g/cabeça). Recomenda-se que as matrizes apresentem escore corporal de 2,5 a 3,0 e que cheguem ao parto com 3,5. Após o parto até o pico de lactação espera-se que o escore seja reduzido e retorne para 2,5 podendo chegar até 2,0.


  • MANEJO DE GESTANTES

Nos primeiros cem dias de gestação as exigências são baixas, no entanto, a restrição alimentar ou má alimentação podem resultar em abortos ou má formação do feto. Portanto, a oferta de forragens ou silagens se faz necessária. Ao aproximar-se dos últimos cinquenta dias de gestação, devido ao rápido desenvolvimento do feto, as demandas nutricionais da mãe são maiores e precisam ser abastadas. Nesta fase o útero ocupa grande parte da cavidade abdominal, comprimindo o rúmen e reduzindo a capacidade de alimentação. Com isso, a oferta de concentrado e forragem de qualidade nessa etapa é imprescindível.

As fêmeas recém-paridas mobilizam suas reservas corporais para produzir leite e, por isso, devem receber uma alimentação mais reforçada (proteica) com volumosos, forragens, concentrados, suplementos minerais e vitamínicos de acordo com as necessidades de cada animal.


  • ENGORDA E TERMINAÇÃO

Os animais criados, seja a pasto ou confinamento, devem apresentar um peso corporal mínimo de 25-30 kg. Para atingir esse peso em menor tempo, o animal deve ter acesso a um pasto de qualidade e/ou oferta de milho, forragens e silagens. A raça escolhida também é um fator que pode interferir no ganho de peso mais rápido.


Conhecer as exigências nutricionais da espécie em questão de acordo com seu estágio de desenvolvimento é essencial e poupa gastos desnecessários. Neste contexto, a VetJr. tem por objetivo te auxiliar na elaboração de um manejo correto e adequado, otimizando ainda mais a sua produção. Venha conhecer nossa cartilha de serviços!


Escrito por: Stéphanie Cristine


Entre em contato conosco:

bovinocultura@vetjr.com

Celular VetJr: (31) 98292 7161


4 visualizações0 comentário