• VetJr. UFMG

Cuidados com cães e gatos idosos




A terceira idade chega para todos nós e não seria diferente com nossos amiguinhos de quatro patas, certo? Nos gatos e cães de pequeno porte, o termo “sênior” (do Latim seniores, significa “mais velho”) geralmente é aplicado a partir dos 7 anos e, em raças maiores, quando o animal alcança 5 ou 6 anos de vida. Porém, é importante lembrar que muitas vezes o animal idoso não é definido apenas pela sua idade, mas como decorrência de um conjunto de alterações metabólicas e estruturais que o corpo sofre ao longo dos anos, sendo um fator que recebe grande influência da individualidade de cada um, de aspectos nutricionais, genéticos e ambientais.

Com os avanços da Medicina Veterinária, em diagnóstico de doenças, tratamentos eficazes e inovadores, além de produtos desenvolvidos especialmente para cada espécie, a longevidade dos pets tem aumentado e, com os cuidados certos, eles podem usufruir de uma velhice com maior qualidade de vida.

Sem dúvidas, assim como para nós humanos, a alimentação é um fator muito importante para manter a saúde dos nossos pets. É a partir dela que vários nutrientes são obtidos, além da energia para que os sistemas do corpo consigam manter todas suas funções e o animal realizar cada uma de suas atividades. Com o avanço da idade, a taxa de metabolismo dos animais idosos tende a cair 20% (FIGUEIREDO, 2006) e, somada à progressiva redução da atividade física, a demanda energética dos cães e gatos senis tende a diminuir. Além de uma dieta que atenda à necessidade de calorias adequada para o animal, deve-se levar em consideração características peculiares de cada um, como a tendência de ganhar peso facilmente ou de perdê-lo, assim como a presença de doenças prévias que podem requerer uma dieta especial. Logo, é fundamental receber informações de um profissional que será capaz de recomendar alimentos que se enquadrem na rotina do animal e que respeite sua fisiologia, colaborando com a manutenção de sua saúde.

O metabolismo mais lento dos cães e gatos idosos também resulta em sentir mais frio. Então, se atente aos cobertores do seu companheiro nas épocas de temperaturas amenas. Outro fator muito importante é que esses pets costumam passar a maior parte do dia dormindo e descansando, sendo necessário sempre disponibilizar caminhas e casinhas aconchegantes para maior conforto e um soninho agradável.

As alterações do corpo com a senilidade podem desestabilizar o dinâmico equilíbrio de ossos e articulações, podendo levar a doenças desse sistema ou limitações de sua movimentação, além da maior fragilidade e susceptibilidade a quedas e torções, por exemplo. Desta forma, é fundamental evitar que o animal pule de sofás e camas ou suba escadas frequentemente. Uma ótima alternativas é o uso de rampas e escadas próprias para pets, que estão presentes no mercado, ou utilizar adaptações caseiras, mas lembre-se de sempre prezar pela segurança. Caminhadas curtas e no ritmo do animal, que respeitem seu tempo, também são excelentes opções para manter a atividade do animal e podem até ser aliadas no tratamento de doenças osteoarticulares.

O passar dos anos e as mudanças fisiológicas que os acompanham também podem reduzir a sinalização de que o corpo necessita de água e a percepção de sede pelo organismo, fazendo com que o animal ingira uma menor quantidade do líquido. Ainda, a dificuldade de mobilidade por doenças ósseas ou articulares pode fazer com que o animal não tenha vontade de se deslocar até a água, diminuindo seu consumo. Assim, é fundamental sempre incentivar a ingestão do líquido, colocando vários potinhos de água espalhados pela casa, com água fresca e limpa, com acesso fácil dos animais. Nos casos dos gatinhos, o investimento em fontes de água, que mantêm a água em movimento, é uma ótima opção e eles adoram!

Por fim, mas um dos pontos mais relevantes: mantenha visitas regulares ao veterinário e a caderneta de vacinação em dia. Exames de rotina realizados constantemente e o diagnóstico precoce de doenças colaboram para um melhor prognóstico da enfermidade, ou seja, aumentam a possibilidade de sua evolução ser positiva. Então, preze pelo bem-estar de seu animalzinho!


Escrito por: Lorrany Pabline.



Entre em contato conosco:

pequenosanimais@vetjr.com

Celular VetJr.: 31 9 8292-7161


36 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo