• VetJr. UFMG

ALIMENTAÇÃO ALTERNATIVA PARA AVICULTURA


Atualmente, sabe-se que o milho e a soja são a matéria prima base da alimentação humana, por causa disso seus valores sofrem uma influência onerosa de todo o mundo. A constante alta no preço dessas bases não é novidade há muito tempo e os produtores rurais sofrem com a redução da viabilidade do seus sistemas de produção.

Sabe-se também, que o milho e a soja são base da alimentação dos animais do sistema de produção avícola, e são bases que tornam a nutrição balanceada.

Com isso, os custos da alimentação das aves chegam até 75% do total dos custos da produção, e às vezes, o lucro no momento da alta do preço desses alimentos é mínimo , por isso existe a constante busca de alimentos alternativos com custo mais compensatório que essas duas bases citadas e ainda, que sejam altamente nutritivos e balanceados, visto que a nutrição é o que garante a qualidade da produção e a prevenção de algumas doenças.


O processamento de produtos comestíveis chamados de subprodutos e os restos da agricultura ou da pecuária de acordo com a oferta sazonal ofertados in natura, englobam as alternativas alimentares. Ao decidir trocar os ingredientes por outros de oferta sazonal, deve-se visar a segurança alimentar, a mantença e o desempenho objetivado de acordo com a produção dos animais, os ingredientes que devem ser selecionados para compor a mistura com atenção ao balanceamento total da dieta. Estes alimentos devem ser bem higienizados e isentos de toxicidade e ainda deve-se considerar uma série de fatores, por exemplo, a disponibilidade comercial local, a quantidade de nutrientes e energia, além da qualidade dos nutrientes e suas características físicas.

É importante se atentar para que essas fontes de alimento tenham porcentagens de proteína corretas e suficientes para o máximo desempenho produtivo das aves. Para isso, é fundamental conhecer as exigências nutricionais das aves de acordo com o objetivo da produção, bem como conhecer a composição química de cada componente da formulação.


O avicultor e o nutricionista responsável devem avaliar todos os fatores econômicos para viabilizar o processo, eles ainda precisam monitorar como seu plantel está convertendo a alimentação ingerida em produção (carne e ovos). Deve-se medir o consumo de alimento em cada fase de criação; O ganho de peso das aves encontradas na fase de cria, recria e engorda e; A produção de ovos das aves em reprodução. Esse processo é conhecido como avaliação de desempenho e, de acordo com os resultados, deverão ser feitos os ajustes necessários.


A utilização de alimentos alternativos na dieta das aves tem outros benefícios além da redução dos custos de produção, por exemplo: Permite a coloração, textura e sabor diferenciados da carne e dos ovos e por causa disso, agrega-se valor ao produto final em virtude das características organolépticas; a redução da dependência de insumos externos; o aproveitamento de produtos e subprodutos cultivados na propriedade ou na região, o que evita o desperdício;


Principais alimentos alternativos:

  • Para as fontes de proteína vegetal, existe o farelo de algodão, o farelo de girassol, e a levedura de álcool.

  • Para as fontes de energia se destacam o sorgo, o triguilho, o farelo de arroz, a raspa de mandioca, e o feijão guandu.

  • Para as fontes minerais, tem-se a farinha de ossos calcinada, o fosfato bicálcico e o fosfato monoamônico e ainda existem os micronutrientes contidos no premix de minerais e vitaminas.

No caso da mandioca e do feijão guandu (folhas, raízes e grãos), da batata doce, pastagens, silagens, cana-de- açúcar, hortaliças, frutas e verduras, estes devem ser oferecidos separadamente e in natura, e vale lembrar que as aves não possuem mecanismos para o aproveitamento total dos alimentos ricos em fibras, e por isso, na produção de aves com fins comerciais, dificilmente ocorrerá exclusivamente com a oferta destes tipos de alimentos. Existem métodos para avaliação da digestibilidade.


Em alguns criatórios existe a avaliação da capacidade de conversão por meio de ensaio de metabolismo. Nesse caso, o técnico nutricionista encaminha a base da alimentação para um laboratório que lhe forneça todos os dados relativos à composição química e bromatológica da mistura dietética e dos ingredientes separadamente, para que possam ser comparados com a composição dos excrementos, resultando assim no conhecimento da capacidade das aves de digerir os alimentos. Dessa forma é possível avaliar o custo benefício da troca nutricional.


Garantir uma alimentação adequada aos animais é considerado um investimento, pois ao atender as demandas nutricionais do organismo do animal, estes poderão expressar seu máximo potencial produtivo. Neste sentido, a VetJr. presta serviços de consultoria veterinária, tendo como um de seus serviços o manejo nutricional, auxiliando o produtor a maximizar os efeitos de sua produção. Venha conhecer nossos serviços!


Escrito por: Amanda Sousa


Entre em contato conosco:

Avicultura@vetjr.com

Celular VetJr.: 31 98292 7161



11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo