• VetJr. UFMG

Mutação de cores em Ring Neck





O Ring Neck ou cientificamente conhecido como Psittacula krameri é um psitacídeo famoso por suas cores marcantes e seu “colar” em torno do pescoço. Essa ave, originalmente distribuída no norte da Africa, Ásia e Europa, tem o bico encurvado, plumagem colorida e pode chegar até os trinta anos de idade.

Atualmente, o Ring Neck é uma das aves que vem sendo o foco da criação dos psitacídeos no Brasil, mas você sabe por que? Vem cá que a gente te explica!

As espécimes de Ring Neck possuem uma vasta gama de cores que podem ser expressas em suas penas, isso se deve à ocorrência de mutações genéticas ao longo dos anos, o que se tornou um atrativo para os criadores, pois através do acasalamento planejado se pode gerar aves de diferentes colorações.

Para você entender melhor sobre isso, iremos começar com alguns pontos básicos:

  • Somente machos adultos, acima de dois anos, possuem o “colar” cinza e rosa em volta do pescoço, pois isso significa que eles já alcançaram a maturidade sexual. Fêmeas e jovens machos não possuem o colar, apenas um sinal onde ele ficaria;

  • As características genéticas podem ser herdadas a partir de três maneiras:

  • Ligada ao sexo: por exemplo o gene da coloração lutino e canela;

  • Dominante: que se sobrepõe às outras, a citar as colorações cinza e verde, sendo que a dominância pode ser completa ou incompleta;

  • Recessivo: que só se expressa, fenotipicamente falando, quando está duplicada, a citar a coloração azul e arlequim.

  • A coloração verde da ave nada mais é que a mistura de dois fatores: plumagem de cor amarela e reflexo da luz azul da estrutura das penas, esse fenômenos se chama efeito Tydall.

  • Existem mutações primárias, as quais ocorrem espontaneamente e não são obtidas pelo cruzamento, e combinações de cores, que juntando os genes das mutações primárias formam novas cores.


Listados esses pontos, vamos conhecer algumas das mutações existentes, como: lutino, azul, turqueza, cinza, canela, pallid e violeta.

Para exemplificar um pouco da questão genética, vamos pegar o azul como exemplo. Existem dois tipos de azul, o azul verdadeiro, que inibe totalmente o pigmento amarelo, e o azul pastel ou turquesa, que não consegue fazer essa eliminação de maneira total, ambos são genes autossômicos recessivos, sendo que o azul pastel exerce uma “dominância” sobre o azul verdadeira quando estão juntos. Quando esses genes estão combinados com o gene verde, nós temos as seguintes possibilidades:

  • V = verde

  • v = azul verdadeiro

  • vp = azul pastel ou turquesa

  • VV = verde normal;

  • Vv = fenotipicamente verde, mas portador do azul verdadeiro;

  • Vvp = fenotipicamente verde, mas portador do verde pastel;

  • vv = fenotipicamente azul (verdadeiro);

  • vvp = fenotipicamente azul pastel, mas portador do azul verdadeiro;

  • vpvp = fenotipicamente azul pastel;


Dessa maneira, sabendo a genética da ave, podemos montar um planejamento de casais para formarmos combinações de cores de acordo com o anseio do criador.

Ficou interessado no tema? Entre em contato conosco!



Escrito por: Litssa Galvão

Entre em contato conosco:

vetjr.silvestres@gmail.com

Celular VetJr.: 31 9 8292-7161


297 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo