• VetJr. UFMG

ENRIQUECIMENTO AMBIENTAL PARA CANÁRIOS


Quando criamos animais silvestres em cativeiro, por desconhecimento acerca do manejo adequado para cada espécie, muitas vezes prejudicamos a expressão de comportamentos e hábitos que seriam exibidos espontaneamente na natureza, o que somado a uma rotina monótona, pode acarretar no desenvolvimento de comportamentos estereotipados (ações anômalas e repetitivas, geralmente sem objetivo e função aparente), como por exemplo lamber-se excessivamente sem haver nenhum agente causador de prurido ou andar de um lado para o outro repetidamente (pacing).


Nesse contexto, pensando em estimular a expressão de comportamentos naturais e diversificados, aumentando a habilidade do animal de lidar com desafios e diminuindo a manifestação de estereotipias, existem as práticas de enriquecimento ambiental. Essas práticas são baseadas em saber os comportamentos primários da espécie trabalhada na natureza e tentar reproduzi-los de uma maneira aplicável em casa. Além disso, são divididas em 5 categorias:

- Enriquecimento ambiental físico: focado na integração do animal com o recinto, onde podemos colocar estruturas interativas;

- Enriquecimento ambiental alimentar: oferta de alimentos novos ou alimentos convencionais com uma apresentação diferente;

- Enriquecimento ambiental social: estimula a interação de animais com sua própria espécie (para aqueles que vivem em grupos) ,com outras espécies e até mesmo com as pessoas (cuidadores, proprietários, treinadores e visitantes);

- Enriquecimento ambiental sensorial: estimula os sentidos como tato, audição, olfato, visão e paladar;

- Enriquecimento ambiental cognitivo: estimula o raciocínio do animal, fazendo com que ele desenvolva condicionamentos.


Na canaricultura, uma aplicação interessante é enriquecimento ambiental alimentar, onde podemos oferecer frutas, sementes e legumes aos canários. Vale ressaltar que quando lidamos com canários com fator, temos que nos atentar para que esses alimentos não afetem a plumagem do animal. Dessa maneira, para canários amarelos devemos evitar alimentos com carotenos e priorizar alimentos com luteína, exemplo: couve, brócolis, ovo cozido com a gema, colza, nabão. Já para os vermelhos, devemos evitar esses alimentos com luteína e priorizar os alimentos com caroteno, como por exemplo: tomate, cenoura, morango e ovo cozido sem a gema.


Desta forma, os consultores da Vetjr. prestam auxílio aos criadores, objetivando o bem estar e saúde dos animais! Se interessou pelo tema? Entre em contato com a gente e venha conhecer nossos serviços de manejo nutricional!



Escrito por: Litssa Galvão

Entre em contato conosco:

vetjr.silvestres@gmail.com

Celular VetJr.: 31 9 8292-7161


89 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo