• VetJr. UFMG

Curiosidades e recomendações na reprodução de canários

Atualizado: 7 de mar.

Os canários são aves pertencentes à Ordem dos Passeriformes, a mais abundante em todo o mundo com 5.739 espécies. Esse número representa mais da metade das espécies de aves descritas e está distribuído em aproximadamente 45 famílias. No Brasil, estão catalogadas 1.064 espécies de Passeriformes, distribuídas em 38 famílias. Como você pode ver, o texto começou com “os canários” e não “o canário”. Isso porque, atualmente, são conhecidos mais de 30 tipos de canários, divididos em três grandes grupos: canários de canto, canários de porte e canários por cor. Curiosidades a parte, apesar de existir essa gama de tipos de canários, algumas particularidades reprodutivas são comuns a todos eles.



Dessa forma, para o sucesso reprodutivo em cativeiro, o primeiro passo é a formação de casais saudáveis e compatíveis. Na aquisição e seleção de matrizes reprodutoras, deve-se dar preferência a animais de procedência conhecida, evitando-se adquirir aves de descarte de outras criações. A separação em casais geralmente determina melhores resultados, pois não existem disputas por territórios, alimentos, ninhos e fêmeas. No caso dos canários, a presença do macho pode ser muito importante para o auxílio nos cuidados parentais do filhote. Por outro lado, vale lembrar que a troca de casais é recomendada após dois ou três períodos reprodutivos sem sucesso.


Em um criatório de sucesso reprodutivo, muitas aves se reproduzem mais de uma vez ao ano, entretanto, tome cuidado, pois o excesso de posturas pode causar danos à saúde das fêmeas. Por esse alto índice reprodutivo dos canários, quando dadas as devidas condições ambientais e nutricionais, é necessário se atentar aos cuidados necessários com os filhotes, já que eles nascem sem penas e com olhos fechados, ou seja, dependem completamente dos cuidados dos pais. Os filhotes devem ser preferencialmente criados pela mãe e, como já mencionado, a presença do macho é de suma importância para a manutenção do bom cuidado parental dos canários. Outro ponto importante é que o ambiente no criadouro, durante a fase reprodutiva, deve ser o mais calmo e tranquilo possível. A circulação de pessoas e animais precisa ser minimizada para que os índices de estresse na criação sejam os mais baixos. O estresse, como já se sabe, devido a consequências hormonais, influencia diretamente na qualidade da reprodução e na qualidade de vida da ave, o que com certeza trará prejuízos financeiros à criação.


Nesse contexto, lá se vão algumas curiosidades e dicas para você, criador, amante de aves ou iniciante no ramo. Independente do seu posto, agora você já é capaz de administrar melhor a sua criação de canários, principalmente durante o período reprodutivo. Jamais se esqueça que, se houver qualquer dúvida, a equipe da VetJr. estará à sua disposição.


Agende uma reunião diagnóstica para discutirmos melhor a sua queixa e consulte nossa cartilha de serviços. Espero que tenhamos contribuído para seus objetivos.


Texto escrito por: Artur Ribeiro.


Entre em contato conosco:

Email: silvestres@vetjr.com

Celular VetJr.: 31 9 8292-7161

314 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo